A velha que não peidou - Adultas



comilhas  
 

Havia em uma cidade pequena, uma menina pobre que trabalhava em uma casa como fachineira, todas as tardes que ela saia do serviço ela passava na frente de uma loja. uma tarde na mesma loja chegou um tapete muito bonito e vendo aquele tapete a menina se apaixonou.

No outro dia voltando do serviço chegou na loja e pediu o preço para o vendedor.

- o vendedor responde eu posso te fazer R$ 500,00 reais.

- a moça responde não posso comprar só ganho R$ 30,00 reais por mes.

assim a moça saiu e foi para a casa, chendo em casa falou para sua mãe do tapete e sua mãe falou para ela.

- não podemos comprar você sabe que não temos dinheiro.

- no outro dia voltando do trabalho ela parou novamente na loja e pediu para o vendedor dar um desconto no tapete.

- o vendedor falou eu posso fazer 10 vezes de R$ 50,00 reais.

- a menina responde não posso só ganho R$ 30,00 reais por mes.

- passado alguns dias a menina para novamente na loja e pede para o vendedor.

- moço me venda mais barato este tapete.

- o vendedor responde para a menina, vou te fazer uma proposta, se você me der sua bucetinha em cima deste tapete e quando eu ponhar você não peidar você pode levar o tapete sem pagar nada.

- a moça responde para ele fique sabendo que só tenho 15 anos e sou virgem, e só vou dar quando eu casar.

assim a moça saiu da loja e foi pensando na proposta do vendedor. No outro dia a moça resolve aceitar a proposta do vendedor.

- chegando na loja a moça fala para o vendedor, tudo bem eu aceito a sua proposta mas você tem que ponhar bem de vagarzinho pois sou virgem.

- o vendedor muito de preça estendo o tapete atras de uns guarda roupas e deita a menina, mas na primeira fincada a menina peida.

desesperada a menina sai corendo para a casa, chega em casa chorando e falando para sua mãe.

- mãe eu aceitei a proposta do vendedor de dar para ela por o tapete mas se eu não peidasse eu traria o tapete mas quando ele colocou eu peidei, agora não tenho o tapete e nem a minha virgindade.

a mãe consola a filha dizendo não se preocupe eu vou pegar o tapete para você.

- então a mãe da menina foi até a loja e falou para o vendedor foi voc~e que comeu a minha filha.

- o vendedor falou foi por que.

- a mãe responde quero ver se você tem coragem de fazer a mesma proposta para mim.

- o vendedor falou se a senhora quiser eu aceito.

então novamente o vendedor deita o tapete e come a mãe da menina mas ela no terceiro fincão ela peida.

a mãe voltando para fala para a filha minha querida não pude traser o tapete por que também peidei.

tanto a mãe quanto a filha sentaram na frente de sua casa chorando, nos prantos, quando virão a avó da menina chegando. assustada a avó pediu o que aconteceu.

- a menina explicou para a avó.

- a avó fala para a neta não se preocupe eu vou trazer esse tapete para você. assim a velha foi até a loja e falou para o vendedor.

- escuta moço foi você que comeu minha neta e minha filha por causa de um tapete.

- o vendedor responde! fo porque?

- a velhinha diz para ele! quero ver se voc~e tem coragem de fazer a mesma proposta para mim.

- o vendedor fala, vovó a senhora não tem mais dente tem 65 anos, é cacunda, não consegue nem caminhar direito e ainda que dar. mas o vendedor aceitou.

então passado-se um tempo a neta começou a descunfiar da demora de sua avó. quando olhou bem longe viu sua avó com o tapete nas costa transando as pernas vindo de uma lado a outro na rua, a netinha começou a gritar viva a vó troce o tapete.

- mas quando sua vó chegou em casa com a lingua de fora quase não consegui falar de cansada, fala para sua netinha.

- espera um pouco minha netinha não é bem assim, eu não trouxe o tapete para você.

- a netinha falou! como não vovó o tapete esta aqui.

- então a avó explica eu trouxe o tapete sóp para lavar eu tenho que levar de volta bem de preça, é que eu em veis de peidar eu caguei em cima do tapete.

 
  comilhas









Facebook | frases | sonhos | nomes | frases poderosas | proverbios | curiosidades | DMCA.com Protection Status política de privacidade |
© 2001-2022 sergeicartoons.com