Varias piadas - Adultas



comilhas  
 

O cara foi ao médico: doutor estou passando mal do estômago. Como uma maçã e cago a maçã inteira. Como uma pêra e cago a pêra inteira. Como uma banana e cago a banana inteira. Como uma goiaba e cago a goiaba inteira. Como uma ameixa e cago a ameixa inteira. O que o sr. me recomenda, doutor? O médico: o sr. já comeu merda?


O garotinho perguntou a mãe: mamãe o papai faz coco na cama? A mãe: que é isso, menino. O garoto: ouço a senhora falar todas as noites, assim, pro papai: lá vem você com esta “merda mole” outra vez.


O bêbado pegou o ônibus pela porta de trás e, de pé no corredor, grita: quero comer o cu de um, hoje! Todo mundo olha pra traz. O bebado: porra... eu falei um só.


O cara entrou numa barbearia do interior. Sentou-se na cadeira de espera e começou a notar que o barbeiro ainda fazia a barba de navalha, com um detalhe: o freguês punha uma bolinha na boca. A medida que o barbeiro ia fazendo a barba, falava: poe a bolinha pro lado esquerdo, ai e o freguês punha. Agora, pro lado esquerdo, e o freguês punha. Bolinha pro lado direito... bolinha pro lado esquerdo... Aí, o cara que estava esperando perguntou: não existe perigo do freguês engolir a bolinha, não? O barbeiro: aqui no interior todo mundo é honesto, se engolir, no outro dia devolve a bolinha.


O garotinho atormentava o pai que estava no banheiro, fazendo xixi. O pai: saí daqui, menino! O menino: o que é que você está escondendo na mão? O pai: um passarinho. O menino: pô, pai comendo o cu do bichinho, heim?


O menino falou pra professora: “fessora” eu sou poeta, bom de versos. Aí a professora pediu para ele fazer um versinho com o nome dela. O garoto: caminhando pela praia encontrei a fessora Marieta, veio uma onda e molhou a cenela dela. Mas assim não rimou, exclamou a professora! O garoto: é que a maré tava baixa, fessora.


O bêbado foi ao enterro da sogra. Voltando do cemitério e ao passar por baixo de uma construção, eis que cai, lá de cima, uma lajota em sua cabeça. O bêbado, então, exclamou: a filha da puta da sogra já chegou lá em cima no inferno.


O menino era tão travesso, que a mãe não agüentava mais. Pegou o menino e deu-lhe uma tremenda surra. Durante as palmadas o garoto começou a gritar: sua desgraçada, sua filha da puta... filha da puta. A mãe: quem é filha da puta?

O menino: eu, mãe!!


Na cama do motel enquanto o parceiro recém conhecido pedia a conta, a gatinha perguntou: você é médico? Ele: como

você acertou? Ela: intuição feminina... e anestesista, não? Ele: Não é possível. Como sabe? Ela: porque à noite toda não senti absolutamente nada.


Tímido, o rapaz acabava de chegar no motel e falava pra gatinha: querida não exija muito de mim, sabe? Tudo bem, querido, desde que você também não exija virgindade de minha parte.


O casal queria dá uma trepadinha e o filho não dormia. A mãe fazia de tudo para o menino dormir. Lá pelas tantas, achando que o menino já dormia,o casal começou a sacanagem. Na hora “H”, o cara começou a gemer: “eu vou agora... vou agora... vou agora!”. E ela: “ eu também vou... eu também vou!”. Aí, o menino que assistia a tudo caladinho, levantou-se do berço e disse: eu também quero ir com vocês!


Dois advogados saem do escritório cansados e com as gravatas semi-abertas, com o cigarro no canto da boca depois de um dia estafante de trabalho, quando um vira para o outro e pergunta: vamos tomar alguma coisa? O outro arregala os olhos empolgados e responde: vamos!!! De quem?


Um cliente, com as roupas sujas de sangue, entra no escritório do advogado, esbaforido: “doutor, doutor”, só o senhor pode me salvar agora, Acabei de matar a minha mulher!!! O advogado, tranqüilamente: espera um pouco. Não é assim, não. Estão dizendo que foi você quem matou a sua mulher.

 
  comilhas









Google+ | Facebook | frases | sonhos DMCA.com Protection Status política de privacidade |
© 2001-2015 sergeicartoons.com